O lar


Tudo estava em paz...
Até que o sol deu lugar à nuvem negra.

A luz acabou.
Apagou o brilho dos olhos...
A confiança... a paz.

Muita chuva:
Raio,
Barulho,
Trovão.

As paredes caíram:
Uma...
Depois outra.

Em um barulho louco,
As principais vigas vieram a baixo,
Espedaçando em migalhas.

Sobrou um verde.
Duas mudas:
Frágeis, pequenas...

Ainda bem que elas conseguiram sobreviver!

(Obrigada Nini! Te amo pra sempre!)

Um comentário:

Thelma disse...

Sobreviveram e crescem a cada instante, onde chegarão a ser enormes árvores frutiferas, para deixar seus frutos por este mundão...