Um dia...

Nunca esqueci o dia de chuva em que desenhei uma flor: triste, sozinha, morta...

Imaginei ser aquele o único fim... até que a Fada dos Sonhos abriu o meu coração e ensinou-me a vê-las com outros olhos.

Ela me disse, que mesmo quando as flores parecem mortas e sozinhas, elas não estão...

Somente descansam suas cores na terra mãe e aconchegam-se em um sono tranquilo e doce...

Depois de um bom descanso... acordam, abrem os olhos, sentem o calor do amigo sol e brincam...

Brincam sem medo, sem medida... com a vivacidade de uma pequenina que acaba de desabrochar...

Exalando um perfume puro e raro... que invade os olhos... o fundo do coração.

(Se cuida pequenina Cacá... o sol nasce todas as manhãs...)

Um comentário:

Camila disse...

Nanda... obrigada por td... Mas não tô conseguindo... Tá tão dificil... Você sabe a receita de como parar de chorar????